Outubro Rosa, conscientizar é prevenir!

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns deles têm o desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos.

Para uma célula ser considerada cancerígena, é necessário que ocorram mutações no material genético de uma ou mais células e estas adquiram a capacidade não só de se dividir, mas também de evitar a morte celular. Este seria o ciclo normal de vida de qualquer célula do organismo, contudo quando elas invadem os tecidos adjacentes, a doença se instala.

É necessário ficar atenta aos sintomas, fazer o check-up anual para os exames preventivos e fazer o tratamento assim que a doença for descoberta.

O movimento “Outubro Rosa”, que estimula a população, empresas e entidades na luta contra o câncer de mama, foi criado nos Estados Unidos na década de 1990. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

Sinais do Câncer de Mama

Sinais do Câncer de Mama

  • Sintomas do câncer de mama

Algumas alterações físicas das mamas podem ser indícios de câncer de mama. Quando há presença destes sinais, é possível que a doença esteja em um nível avançado.  Fique de olho em alguns sintomas:

  1. Dor ou inversão do mamilo.
  2. Vermelhidão ou descamação do mamilo ou da pele do seio.
  3. Aparecimento de nódulos (caroços) no seio ou nas axilas, podendo apresentar dor ou não, serem duros e irregulares ou macios e redondos.
  4. Presença de secreção pelo mamilo, com sangue ou não.
  5. Inchaço irregular em parte da mama, que pode ficar quente e vermelha.
  6. Irritação ou retração na pele ou aparecimento de rugosidade semelhante à casca de laranja.
  7. Nos casos mais adiantados, é possível aparecer ulceração na pele com odor desagradável.

Lembrando que um caroço na mama não significa necessariamente câncer. Grande parte dos nódulos mamários são cistos e adenomas benignos. As mamas se modificam naturalmente ao longo do ciclo menstrual, porém, ao notar as alterações e sintomas descritos acima, é essencial a procura de um médico rapidamente.

Autoexame de mama

Autoexame de mama

  • Autoexame de mama

É muito importante que as mulheres, uma vez por mês, façam o autoexame da mama. Essa é uma medida importante para identificar nódulos de um possível câncer de mama. Esse procedimento é preventivo e deve ser realizado todos os meses, sempre após o período menstrual.

O autoexame não deve ser o único método preventivo, já que o câncer de mama pode ser imperceptível ao toque. Por isso, é indicado visitar anualmente o ginecologista e/ou mastologista para fazer os exames necessários.

  1. Frente ao espelho

É necessário ficar nua em frente ao espelho e observar o tamanho, forma e cor das mamas, assim como inchaços, abaixamentos, saliências ou rugosidades.

Primeiro, deixar os braços para baixo, depois levantar os braços e observar as mamas; por fim, coloque as mãos apoiadas na bacia, fazendo pressão para observar se existe alguma alteração na superfície da mama.

  1. Em pé

Em pé, o melhor momento é quando a mulher está no banho com o corpo molhado e as mãos ensaboadas.

Levante o braço esquerdo, colocando a mão atrás da cabeça e apalpe cuidadosamente a mama esquerda com a mão direita com movimentos circulares. Repita este passo para a mama do lado direito.

Quando fizer esse procedimento, é necessário que a mulher faça com os dedos da mão juntos e esticados em movimentos circulares por toda a mama e de cima para baixo. Depois pressione os mamilos suavemente para observar se existe a saída de qualquer líquido.

  1. Deitada

Para fazer o autoexame deitada é preciso colocar o braço esquerdo na nuca, colocando uma almofada ou toalha debaixo do ombro esquerdo para ficar mais elevado e mais confortável. Apalpe a mama esquerda com a mão direita e depois faça o mesmo procedimento com a direita.

 

  • Tratamento

Após detectar a doença com os exames necessários para o diagnóstico do câncer de mama, é necessário iniciar os tratamentos. Há dois possíveis tratamentos para o câncer de mama, um clínico e um cirúrgico.

Os tratamentos cirúrgicos envolvem a retirada da mama, a mastectomia, ou parte dela. Os tratamentos clínicos envolvem vários tipos de medicamentos, como os quimioterápicos, os hormonais e também a radioterapia, que deve ser empregada logo após o tratamento cirúrgico.

Após o tratamento é possível fazer a reconstrução da mama, com o próprio mastologista ou cirurgião plástico, colocando implantes mamários, que naturalmente influenciarão na autoestima da mulher e consequentemente na parte psicológica feminina.

Conteúdos relacionados

5 tratamentos estéticos para as festas de fim de ano

26 de novembro de 2020

5 tratamentos estéticos para as festas de fim de ano

Christmas Day Care Fisioforma Muitas pessoas se programaram para fazer seus tratamentos ao longo do ano e não conseguiram. Mas a boa notícia é que este ano lançamos os tratamentos[...]

Zfield: Tecnologia revolucionária que cria e define músculos

19 de outubro de 2020

Zfield: Tecnologia revolucionária que cria e define músculos

Tratamento utiliza alta intensidade, capaz de executar até 36.000 contrações em 30 minutos. São super contrações máximas que nunca seriam capazes de serem reproduzidas por ação muscular voluntária O desejo[...]

Rejuvenescimento Íntimo

28 de agosto de 2020

Rejuvenescimento Íntimo

O Rejuvenescimento Íntimo Rejuvenescimento íntimo é o nome dado ao conjunto de procedimentos que podem ser realizados, com fins médicos ou estéticos, em toda a região íntima da mulher: vulva,[...]