Gordura: ela pode ser mais perigosa do que parece.

A famosa “barriguinha de chopp” é alvo de muitas brincadeiras e piadinhas entre amigos. Mas você sabia que ela pode ser motivo de preocupação? Quando se fala em nela, a primeira coisa que a maioria das pessoas pensa é que a gordura abdominal em excesso é apenas um fator estético, todavia ela merece mais atenção. 

pessoa com a calça aberta, apertando e segurando a barriga
Pessoa segurando e apertando a barriga.

Existem dois tipos de gordura na área abdominal. O primeiro é chamado de “gordura subcutânea” e localiza-se abaixo da pele e em cima dos músculos abdominais. O outro tipo é chamado de “gordura visceral”, e fica em uma camada mais profunda do abdômen, precisamente embaixo dos músculos e ao redor dos órgãos.

ilustração explicativa do corpo na região abdominal e os respectivos tipos de gordura.
Ilustração – Gordura Visceral e Gordura Subcutânea.

O primeiro tipo se “esconde” em locais como, abdômem, coxas, nádegas ou braços, e é frequentemente ponto de incômodo estético, mas não necessariamente é fator de risco para a saúde. 

Já a gordura visceral é metabolicamente ativa e tem sido fortemente ligada ao risco para uma série de doenças graves. Esse acúmulo ocorre ao redor dos órgãos abdominais, então não é necessário estar acima do peso ou obeso para desenvolvê-la. 

O primeiro passo para saber se você está ou não acima dos níveis e em fator de risco, é utilizar uma fita métrica para medir a circunferência. O processo é fácil: meça a circunferência da sua cintura um ou dois centímetros acima dos ossos do seu quadril, e analise o resultado. Para mulheres, a medida ideal é até 88,9 cm, já para os homens, 101,6 cm. Estar acima desses números indica grandes chances de que você abrigue maior quantidade de gordura abdominal que o necessário.

circunferência de uma pessoa sendo medida com uma fita métrica.
Medição de Circunferência.

A gordura visceral aumenta o risco de entupimento das artérias, dificultando o desempenho adequado do coração. Isso ocorre porque o acúmulo de células gordurosas produz substâncias inflamatórias que acabam alojando-se nos vasos sanguíneos. A formação dessas placas obstrui a passagem do sangue,podendo causar infartos e até derrames.

A perda dessa gordura necessita de cuidados com a dieta, prática de atividade física e equilíbrio hormonal. Pensando nisso, não deixe de consultar um profissional capacitado para te ajudar nesse processo.

Conteúdos relacionados

Viva mais leve!

2 de maio de 2022

Viva mais leve!

Viva Mais Leve! Essa sempre foi a proposta da Fisioforma para você. E agora encontramos um parceiro que vai dar um toque especial em tudo isso. Fisioforma e Club Med te levam[...]

Método de Emagrecimento e Modelagem

16 de março de 2022

Método de Emagrecimento e Modelagem

A Clínica Fisioforma é especialista em Emagrecimento e Modelagem Corporal. Com um know how de 25 anos de trajetória, já atendemos milhares de pessoas que tiveram suas vidas transformadas através[...]

A Beleza da Mulher Real

4 de março de 2022

A Beleza da Mulher Real

A campanha Beleza da Mulher Real foi desenvolvida para que pudéssemos mostrar a realidade de resultados possíveis e apaixonantes. Ao contrário dos padrões de corpos perfeitos e inalcançáveis. O que[...]